Quinta, 12 Agosto 2021 11:20

Como combater as fake news dentro da sala de aula

Como combater as fake news dentro da sala de aula Foto por: Nijwam Swargiary | Unsplash

As mudanças sociais, políticas e tecnológicas no cenário contemporâneo, trazem à escola alunos que se envolvem com muito mais agilidade no conteúdo digital e recebem informações cada vez mais rápidas. Infelizmente, o ônus dessa interação cada vez mais precoce é o imediatismo e a análise superficial das informações que são recebidas. Em uma era em que convivemos com a ampla divulgação das “fake news”, às falsas notícias divulgadas, principalmente nas redes sociais, os alunos dessa geração, serão impactados em algum momento com essas práticas.

Sabendo que as novas demandas educacionais precisam estar em conformidade com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), um documento que define as aprendizagens essenciais, que visa à formação integral do aluno e estimula a capacidade de resolução de problemas; os alunos precisam estar incluídos em atividades que utilizem as experiências da escola a fim de tornar os alunos capazes de resolver os problemas do cotidiano.

Com todo esse cenário, é importante que os alunos tenham contato com atividades que permitam acessar e participar do ambiente digital de maneira muito mais responsável. No combate às falsas informações na internet, a professora Renata Campos, de Fortaleza - Ceará, trabalhou com seus alunos sobre os impactos das fake news na área da saúde. Seu objetivo foi desenvolver uma atividade prática através do debate de notícias verdadeiras e falsas na internet.

Nessa atividade, ela dividiu seus alunos em 4 grupos e, em seguida, receberam informações que estavam circulando nas redes sociais. Dois grupos  receberam notícias falsas e os outros dois receberam notícias verdadeiras. Em seguida foram instigados a pesquisar e verificar a veracidade do conteúdo recebido. Lembrando que as notícias foram previamente selecionadas por ela e durante toda a pesquisa os alunos foram monitorados no uso da internet. 

Após a pesquisa, a professora solicitou que os alunos apresentassem o material pesquisado, fazendo-os discutir sobre as consequências dessas práticas e refletir sobre a disseminação de falsas informações.

Torna-se tarefa urgente e necessária, que os professores planejem aulas, como a professora Renata, usando assuntos atuais para que os alunos fiquem mais antenados, mas também estimule a criticidade na análise nessas notícias, formando assim, sujeitos ativos no processo de ensino aprendizagem e cidadãos conscientes no mundo atual.

 

Podemos concluir que…

Mostrar aos alunos como tem funcionado o jornalismo, as postagens em veículos não oficiais e ajudá-los a pensar o que faz sentido e o que não faz é o caminho para que seja possível desenvolver alunos comprometidos e com consciência do que é verdade e o que não é. 

Ler 76 vezes

 

Somos uma plataforma com ferramentas para gestão do setor pedagógico da sua escola.


 

Links úteis

Institucional